Segunda-feira, 25 de Maio de 2009

NATALIE PORTMAN PRODUZ E REALIZA ADAPTAÇÃO AO CINEMA DE LIVRO DE AMOS OZ

Natalie Portman vai realizar a adaptação cinematográfica de Uma História de Amor e Trevas, de Amos Oz. O filme marca a estreia da actriz na realização. Natalie Portman adquiriu os direitos para o cinema de Uma História de Amor e Trevas através da sua produtora, a Handsomecharlie.

Amor e trevas são duas poderosas forças que se cruzam e acompanham a história de Amos Oz, que nos guia numa fascinante viagem ao longo dos 120 anos de história da sua família e dos seus paradoxos.
Um relato impregnado de ruído e fúria, nostalgia, perda e solidão. Em busca das raízes remotas da sua tragédia familiar,
Amos Oz desvenda segredos e “esqueletos” de quatro gerações de sonhadores, intelectuais, homens de negócios fracassados, reformistas, sedutores antiquados e rebeldes ovelhas negras. Uma ampla galeria de grotescos, patéticos, ingénuos, trágicos e extravagantes personagens, homens e mulheres, todos eles participantes do cocktail genético e das circunstâncias quase surrealistas do nascimento do homem que um inevitável momento de revelação transforma em romancista.

publicado por Miguel Seara às 14:40

link da entrada | comentar | favorito
|
Terça-feira, 19 de Maio de 2009

O PEQUENO TRAIDOR

Chegou aos clubes de vídeo o filme O Pequeno Traidor, baseado na obra Uma Pantera na Cave, de Amos Oz. A realização está a cargo de Lynn Roth e conta com Alfred Molina e Ido Port nos principais papéis.

publicado por Miguel Seara às 11:59

link da entrada | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Maio de 2009

O QUE É A ÉTICA KITSCH?

"As intituições governam o mundo segundo os seus própios objectivos sinistros, as pessoas comuns são sempre inocentes, as minorias nunca devem ser culpabilizadas, as vítimas são moralmente puras. (...) A noção de que as pessoas simples são boas por natureza, mas que as autoridades são corruptas e diabólicias – é esta a noção de kitsch."

Pode ler a entrevista completa de Amos Oz ao semanário Forward aqui.

publicado por Miguel Seara às 10:05

link da entrada | comentar | favorito
|
Terça-feira, 12 de Maio de 2009

A CRÍTICA DO JORNAL DE LETRAS

   

Na ASA saem dois novos títulos da recém-criada colecção Vintage, que tem como objectivo lançar, em edições cuidadas, grandes obras da literatura mundial. É o caso de A Terceira Condição de Amos Oz, e O Livro do Riso e do Esquecimento, de Milan Kundera. O Primeiro centra-se no conflito entre israelitas e palestinianos, retratado através de Fima, um homem de meia-idade que decepciona muita gente, incluindo ele próprio. Ao longo desta história acompanha-se o reencontro de Fima com a sua condição de judeu errante. O segundo reúne um conjunto de histórias que se interligam na exploração da natureza humana e do mundo tal como o conhecemos no século XX. Uma obra em que a ficção é um pretexto para se falar de memórias autobiográficas e acontecimentos históricos que Milan Kundera viveu na primeira pessoa, na conturbada história da União Soviética.

publicado por Miguel Seara às 11:36

link da entrada | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Maio de 2009

"SE FOSSE O PAPA, O QUE DIRIA HOJE EM YAD VASHEM?"

O Corriere della Sera publica hoje uma entrevista com Amos Oz, a propósito da visita do Papa Bento XVI a Israel e das comemorações dos setenta anos do escritor israelita. Para ler aqui.

publicado por Miguel Seara às 10:38

link da entrada | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Maio de 2009

AMOS OZ – O FILME

O realizador grego Stelios Charalampopoulos apresenta um retrato íntimo e envolvente de Amos Oz. Rodado em Arad, Jerusalém e Salónica, o filme debruça-se sobre as raízes do escritor: a sua infância, a adolescência num kibutz, onde conhece a sua mulher e editora dos seus livros, e as tragédias familiares, que incluem o suicídio da mãe e explicam a sua inclinação para narrar crónicas familiares. Esta obra poderosa permite ao espectador entrar no mundo de um dos maiores defensores da co-existência entre israelitas e palestinianos.

tags: ,
publicado por Miguel Seara às 15:40

link da entrada | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Maio de 2009

DIAS DE LITERATURA EM ARAD PARA CELEBRAR SETENTA ANOS DE AMOS OZ

Para comemorar os setenta anos de Amos Oz, a cidade de Arad, onde o escritor reside, será palco de um festival intitulado Dias de Literatura em Arad, de 7 a 9 de Maio.

O evento será inaugurado pelo Presidente de Israel, Shimon Peres, e contará também com a presença dos escritores Nurit Gretz, Jaim Guri, Fania Oz Zelberger e do próprio Amos Oz. A actriz Ievguenia Dodina lerá excertos de livros do autor, enquanto que Liora Rivlin e Shaul Besser apresentarão um espectáculo musical intitulado O Mesmo Mar, baseado no romance homónimo de Amos Oz. Serão acompanhados por Iaheli Sobol, Shimon Mimrán, Dudi Levy, Jen Klein e pelos músicos Adi Har Tzvi, Ran Cohen, Itai Nitzán e Ahuva Ozeri.

No fim-de-semana serão promovidos encontros entre estudantes e Amos Oz e conferências sobre a criação, com a participação de intelectuais, escritores e tradutores, entre eles, Dan Laor, Eshkol Nevó, Ioram Iuval, Boris Zaidman, Gari Tabú, Nisim Calderón e Ronit Berkovich.

Terão ainda lugar sessões de música hebraica, um café literário e um espectáculo musical de Moshe Levy com Shalom Janoj.

O evento Dias de Literatura em Arad é uma iniciativa da Câmara Municipal de Arad e conta com a colaboração da editora Meter e do Conselho de Cultura do Ministério da Cultura de Israel.

Estará patente também uma mostra fotográfica, intitulada Mostrar o Lugar, em que serão expostas fotografias tiradas por artistas de Arad e inspiradas na literatura de Amos Oz. A exposição abre na sexta-feira, no Museu Municipal de Arad, e encerra no dia 30 de Junho.

publicado por Miguel Seara às 11:01

link da entrada | comentar | favorito
|

PARABÉNS

Amos Oz festeja hoje setenta anos. Podem ler a entrevista publicada hoje do El Periódico com o escritor israelita mais traduzido em todo aqui.

publicado por Miguel Seara às 10:33

link da entrada | comentar | favorito
|

Pesquisar neste blog

 

Inspirada por um conceito intrinsecamente associado a qualidade e singularidade, a Coleção Vintage tem por objetivo reunir obras literárias excecionais, da autoria de escritores consagrados.






















































Arquivos

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

a terceira condição

amos oz

aniversário

biografia

coleção vintage erótica

corriere della sera

crítica

dia mundial do livro

edith wharton

edward norton

efeméride

el periódico

entrevista

excerto

expresso

filme

focus

forward

haaretz

henry e june

henry miller

história d'o

i

john curran

john updike

jornal de letras

jornal de negócios

le monde

livraria ideal

marguerite duras

milan kundera

naomi watts

natalie portman

nexus

o amante

o fio da navalha

o livro do riso e do esquecimento

o pequeno traidor

o véu pintado

ópera

passatempo

paul auster

pauline réage

philip roth

plexus

prefácio

prémio nobel de literatura

prémios

público

rtp

sábado

servidão humana

sexus

sic

sinopse

sol

somerset maugham

sono crepuscular

the hindu

the nature of dreams

the new york times

time out

trailer

tsf

uma história de amor e trevas

uma pantera na cave

vídeo

visão

weekend económico

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds