Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

VENCEDORES DO PASSATEMPO SONO CREPUSCULAR

 

 

Quantas obras foram já publicadas na Colecção Vintage?

Resposta: sete.

 

Vencedores:

1 – Patrícia André

25 – Hagna Irisdeia

50 – Rodrigo Bernardo

75 – Alexandra Gouveia

100 – Alícia Pestana

 

Parabéns aos vencedores e obrigado a todos os participantes. Não percam os próximos passatempos neste blogue.

publicado por Miguel Seara às 14:28

link da entrada | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Setembro de 2010

SONO CREPUSCULAR – PASSATEMPO EXCLUSIVO PARA FÃS DA COLECÇÃO VINTAGE NO FACEBOOK

 

Quantas obras foram já publicadas na Colecção Vintage?

 

Envie a sua resposta para asavintage@sapo.pt e o link do seu perfil no Facebook – e se estiver correcta e for a 1.ª, a 25.ª, a 50.ª  75.ª ou a 100.ª a chegar, ganha automaticamente um dos cinco exemplares de Sono Crepuscular, de Edith Wharton , que a ASA tem para oferecer. A data limite é quinta-feira, dia 23 de Setembro.

Para participar, tem de ser fã da Colecção Vintage no Facebook (http://pt-pt.facebook.com/pages/Vintage/107017812692790). Se ainda não o é, apresse-se!

publicado por Miguel Seara às 17:03

link da entrada | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Setembro de 2010

SONO CREPUSCULAR – EDITH WHARTON

 

Com a cosmopolita cidade de Nova Iorque como pano de fundo, a família Manford refugia-se nas mais variadas formas de evasão para fugir ao tédio e ao vazio das suas vidas privilegiadas. No mundo da alta-sociedade a que pertencem, abundam o sexo, as drogas, a ânsia por dinheiro e poder, a atracção pelo oculto e pela espiritualidade new age. Nona é a filha mais nova e com apenas 19 anos ambiciona mais do que a busca de prazer imediato adoptada pela maioria dos jovens da sua idade. Numa época cuja prioridade é dada a relacionamentos superficiais, ela procura uma existência com sentido, algo que partilha com o meio-irmão, Jim. Mas a mãe de ambos, Pauline, tem da vida uma visão bastante mais utilitária e hedonista. A sua obsessão com as aparências vai forçá-los a assumir posições extremas e ditar irremediavelmente o futuro de todos.

Sono Crepuscular poderia ter sido escrito no século XXI e ter como protagonistas os membros de uma família moderna. Mas, na verdade, a grande senhora das letras americanas, Edith Wharton, escreveu-o no início do século passado e retratou os loucos anos vinte em toda a sua duplicidade: a sensualidade dos clubes de jazz, a elegância permissiva da vida social, mas também o vazio das vidas vividas a curto prazo, a falta de horizontes, a futilidade e os excessos de uma juventude desalentada. Assistimos ao cair do pano sobre o palco da Nova Iorque dos antigos valores, à medida que as artes e o cinema se impõem e dão início a todo um fantástico mundo novo, neste que será sempre um dos grandes “clássicos” sobre a alta sociedade do início do século XX e a derrocada dos seus valores tradicionais.

publicado por Miguel Seara às 17:16

link da entrada | comentar | favorito
|

SONO CREPUSCULAR – A CRÍTICA

 

“Há, na América, apenas três ou quatro escritores que podem ser apelidados de ‘grandes’ – Edith Wharton é um deles.”

Gore Vidal

 

Sono Crepuscular revela uma Edith Wharton no auge do seu requinte estilístico. Um livro repleto de passagens infinitamente memoráveis.”

The New York Times

 

“Em Sono Crepuscular, o admirável talento de Edith Wharton está mais evidente do que nunca.”

Herald Tribune


“Um brilhante e perspicaz exame da vida na alta sociedade nova-iorquina.”

New York Evening Post

publicado por Miguel Seara às 17:14

link da entrada | comentar | favorito
|

EDITH WHARTON

Edith Wharton nasceu em 1862 numa das famílias mais ricas e conceituadas de Nova Iorque. Para além de Sono Crepuscular, da sua vasta obra literária destacam-se A Idade da Inocência, Ethan Frome, Jovens Rebeldes e A Casa da Felicidade. Conhecida pela sua perspicácia e acutilância, é uma cronista excepcional e um dos nomes incontornáveis da literatura mundial. Foi a primeira mulher a ser distinguida com o Prémio Pulitzer de Ficção, a ser nomeada doutora honoris causa pela Universidade de Yale e a ser eleita para a Academia Americana de Artes e Letras. Faleceu em França, em 1937.

publicado por Miguel Seara às 17:13

link da entrada | comentar | favorito
|
Terça-feira, 31 de Agosto de 2010

EM SETEMBRO...

 

 

publicado por Miguel Seara às 17:44

link da entrada | comentar | favorito
|

Pesquisar neste blog

 

Inspirada por um conceito intrinsecamente associado a qualidade e singularidade, a Coleção Vintage tem por objetivo reunir obras literárias excecionais, da autoria de escritores consagrados.






















































Arquivos

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

a terceira condição

amos oz

aniversário

biografia

coleção vintage erótica

corriere della sera

crítica

dia mundial do livro

edith wharton

edward norton

efeméride

el periódico

entrevista

excerto

expresso

filme

focus

forward

haaretz

henry e june

henry miller

história d'o

i

john curran

john updike

jornal de letras

jornal de negócios

le monde

livraria ideal

marguerite duras

milan kundera

naomi watts

natalie portman

nexus

o amante

o fio da navalha

o livro do riso e do esquecimento

o pequeno traidor

o véu pintado

ópera

passatempo

paul auster

pauline réage

philip roth

plexus

prefácio

prémio nobel de literatura

prémios

público

rtp

sábado

servidão humana

sexus

sic

sinopse

sol

somerset maugham

sono crepuscular

the hindu

the nature of dreams

the new york times

time out

trailer

tsf

uma história de amor e trevas

uma pantera na cave

vídeo

visão

weekend económico

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds